quinta-feira, 17 de julho de 2008

Bloco rejeita energia nuclear


Segundo a Lusa, o Bloco de Esquerda rejeitou hoje a introdução da energia nuclear em Portugal, alegando custos com as matérias-primas e com a construção de centrais, riscos de segurança e contaminação radioactiva. A posição dos bloquistas surge depois de o governador do Banco de Portugal, Vítor Constâncio, ter manifestado o seu apoio à introdução da energia nuclear em Portugal e do ministro da Presidência, Pedro Silva Pereira, ter afirmado hoje que o assunto continua fora da agenda do Governo, que tem como prioridades as energias renováveis e a eficiência energética.

Em comunicado, o Bloco de Esquerda sustenta que "as centrais nucleares dependem de matérias-primas", como o urânio, "cada vez mais escassas, caras de obter e cobiçadas", sendo o "custo" de uma unidade "altíssimo". Segundo os bloquistas, a única proposta avançada, pelo empresário Patrick Monteiro de Barros, para a construção de uma central nuclear "apresentava um custo próximo dos quatro mil milhões de euros, contribuindo apenas para 3,65 por cento das actuais necessidades energéticas do País".

Para o Bloco de Esquerda, "estes números não levam em linha de conta os custos de armazenamento dos resíduos, desmantelamento da central e limpeza dos locais contaminados, reforço da linha eléctrica, serviços de fiscalização e segurança". "A energia nuclear foi e continua a ser uma indústria altamente dependente de subsídios públicos para ser economicamente competitiva", adianta o comunicado. O "elevado risco de contaminação radioactiva" das centrais é apontado como outra razão para os bloquistas recusarem a energia nuclear. O Bloco de Esquerda propõe, como alternativa, o aumento da eficiência energética, através do "reforço dos transportes" públicos "em detrimento do veículo particular".

1 comentário:

Tarzan disse...

«A energia nuclear foi e continua a ser uma indústria altamente dependente de subsídios para ser económicamente competitiva»

E essa é a grande questão. Mas com a subida dos combustíveis o cenário vai alterar-se ao ponto de se ter de aceitar o risco do nuclear para termos energia a um custo mais aceitável. Penso eu de que....