quinta-feira, 8 de maio de 2008

"Avante" reconhece processo de integração dos avençados


Há três meses atrás, o órgão central do PCP atacava o Bloco de Esquerda e referia-se às "ameaças de despedimento de 740 trabalhadores com vínculos precários na Câmara", colocando como sub-título dessa notícia "Não aos despedimentos na Câmara de Lisboa".

O PCP demorou algum tempo a perceber o esforço que estava a ser desenvolvido para garantir a integração do pessoal avençado no quadro e acabar com a habitual política de precariedade laboral na Câmara. Mas agora, felizmente, parece já estar mais elucidado.

O jornal "Avante" desta semana publica uma notícia sobre o processo de integração dos trabalhadores a "recibo verde" da Câmara de Lisboa sob o título "Regularização de precários na CML", com informações sobre prazos e forma de acesso dos trabalhadores ao tribunal arbitral, referindo-se igualmente às propostas apresentadas pelos sindicatos da CGTP-IN.

É com agrado que assinalamos este facto. Tudo se esclareceu a favor dos trabalhadores precários e com a imprescindível participação dos sindicatos, tal como o Bloco tinha feito aprovar no Plano de Saneamento Financeiro, em finais do ano passado.

19 comentários:

Anónimo disse...

Não tarda muito ainda aparecem como os heróis da coisa...

José Carlos Mendes disse...

Caro BA,
Estratégia, táctica e condições reais da luta em cada momento histórico - eu já ouvi falar disso e já li sobre isso aqui há umas décadas atrás.
Tu também, aqui há uns... meses, dada a tua baixa idade.
Vemo-nos aí numa rua de Lisboa em luta contra a precariedade.

Anónimo disse...

Estes gajos do Bloco são demais!!!
Até parece q eles é que mandam no executivo. Isto é caricato: O Costa e o PS têm o Sá no bolso e eles acham que fazem!!!!

Anónimo disse...

JCM: és um tretas ;))

Anónimo disse...

Está boa! Foram apanhados na curva. Afinal para que serviu tanta guerrinha? Só para atrasar tudo.

Anónimo disse...

Se conhecessem o processo a fundo compreenderiam, mas enfim, levem lá a tacinha.

José Carlos Mendes disse...

BA,
Ou exiges que o tipo que diz que eu sou um tretas (e que deve ser um gd energúmeno, no mínimo) se identifique ou o denuncias.
Este género de cobardia é detestável.
Não havendo nem uma coisa nem outra, da minha parte vão acontecer duas coisas que controlo:
a) fica-me a lição de que este território não é sério e eu não voltarei a comentar aqui, como é evidente - e os teus (poucos) leitores só ficarão a ganhar;
b) tomarei a liberdade de retomar o assunto (mas com debate sério) em três outros blogues (sem promoção do teu, claro: descansa...).

Anónimo disse...

Sr José Carlos Mendes, tenha tino.

No seu BLOGUE há censura, basta que alguem ponha em causa o seu partido o PCP, mesmo que a critica seja feita de forma correcta e com argumentos.

Neste caso o PCP e os seus militantes no STML, tudo tentaram para inviabilizar a dita comissão arbitraria, e o esforço daqueles que queriam uma solução que realmente fosse justa, para os trabalhadores que a recibo verde, eram na realidade, e há muito, trabalhadores efectivos na Camara, e necessários aos respectivoos serviços.

È claro que tambem neste processo, se debateram com casos de puro compadrio politico, do qual o PCP não está isento de responsabilidades, pois no tempo em que foi poder na Camara de Lisboa, aproveitou, para dar emprego a muita gente, só porque tinha o cartão do partido.

Aliás uma pratica, que o PCP tem por habito , utilizar nas autarquias que dirige.

Mas agora há o tribunal arbitral, esperemos que funcione de forma correcta, e que seja feita justiça, aqueles que realmente a merecem.

O BE e o vereador Sá Fernandes, limitaram-se a cumprir o seu dever, foi para isso que os Lisboetas os elegeram, e esperam que continuem a cumprir aquilo com que se comprometeram durante a campanha.


Quanto aos restantes partidos a começar pelo PCP, só se espera que estejam á altura das responsabilidades, de serem oposição.

O povo na sua sabedoria saberá compensar quem deve ser recompensado, e saberá penalizar quem não o merecer.

Só espero que não esqueça as triste figuras, como aquela que o Grupo Parlamentar do PCP na Assembleia da Republica,fez esta semana, associando-se ao minuto de silêncio em memoria do Conego Melo.

Anónimo disse...

Zé Carlos, fica-te mt mal essa exigência de identificação e denúncia de quem quer que seja. É assim que funciona no teu partido? Não acredito nisso. Apesar de tudo, o PCP lutou duramente contra essas exigências de identificação e denúncia. Toma um xanax e descontrai.

Anónimo disse...

este zecarlos é mesmo arrogante: tem lá em casa umm rato azul e quer que os outros também tenham!!

Anónimo disse...

O problema do José Carlos Mendes não é terem-lhe chamado tretas. Isso não tem importância nenhuma. O problema é que ele percebeu que o post sobre a mudança de posição no Avante é verdadeira. Isso é que ele não consegue ingolir... e por isso o tal xanax não passa :)

Anónimo disse...

Porque é que o senhor se dirige sempre a um(a) BA? Será British Airwais? Será o dono do blog? É o(a) inimigo(a) de estimação dele? Exigo que nos identifiquem e denunciem imediatamente quem é esse(a) tal de BA, caso contrário vou fazer queixa nos outros blogs todos que eu controlo!

Anónimo disse...

Bernardino Aranda

E haja seriedade para perceber porque é que o PCP não apoiou desde início esta solução.

Se quiserem que relembre: isto é um contrato individual de trabalho ao abrigo do direito privado para o exercício de funções públicas.

Neste momento, e perante os factos, concordamos que é melhor que o que existia para estas 900 pessoas mas é uma solução possível porque os senhores e o PS não quiseram mais.

Anónimo disse...

Bernardino Aranda

E haja seriedade para perceber porque é que o PCP não apoiou desde início esta solução.

Se quiserem que relembre: isto é um contrato individual de trabalho ao abrigo do direito privado para o exercício de funções públicas.

Neste momento, e perante os factos, concordamos que é melhor que o que existia para estas 900 pessoas mas é uma solução possível porque os senhores e o PS não quiseram mais.

Anónimo disse...

Muito bem, parece um questão interessante, a que o anónimo anterior coloca (desculpe lá eu não ser o Bernardino Aranda). Tb considero que a melhor solução seria a integração com o contrato colectivo e no quadro da Função Pública. Mas como compreenderá, isso só seria possível com uma lei da Assembleia da República. De facto, o Bloco já tem um projecto agendado nesse sentido, mas alguém acredita que o Sócrates vai deixar passar? Claro que não! E em que situação ficariam os trabalhadores a recibo verde na CML? Sabe que com a lei 12-A/2008 os contratos não poderiam ser renovados? Deixariamos que o resultado fosse o despedimento? Percebemos isso já há algum tempo, e por isso lutámos por esta solução do tribunal arbitral. Os sindicatos acabaram por compreender e tb subscreveram. Aceito que tivessem hesitado, mas daí até atacarem o Bloco a dizer que estava feito com o PS a preparar despedimentos vai uma enorme distancia. Nisso, peço imensa desculpa, não foram sérios.

B Aranda disse...

Olá!

Primeiro é para dizer que só cheguei agora ao blog e há uns dias que não vinha cá.

Tal como já tenho dito, assino sempre os meus posts e os meus comentários, que até costumam sempre sempre bastante mais pessoais e "menos oficiais"...

Depois, tal como tenho dito também, aqui não temos a politica editorial de apagar comentários que não gostamos, mesmo quando eles são mentirosos, boateiros ou mesmo ofensivos.

Caro Zé Carlos: Eu próprio fui enxovalhado várias vezes, de coisas muito piores, por anónimos ou anónimo. Até já me compararam ao Pina Moura, vê lá tu tamanha infâmia!! Antes filho da puta, logo... e, lembra-te, cheguei nessa altura a ver um post no teu blog chamando a atenção de que os comentários aqui "eram muito duros" para connosco, como quem diz que os municipes estão revoltados com o BE.

...E outras coisa...

Moral da história: Até posso dizer que concordo contigo: quem escreveu que tu és um tretas não o devia ter feito anónimamente, mas a verdade é que essa tua indignação parece-me quase um bocado forçada...

Enfim, a blogosfera tem destas coisas.

Quanto ao penultimo anónimo: o ultimo já disse tudo.

Eu também gostaria de derrubar o governo, mas enquanto isso acontece e não acontece acho que se pode ir fazendo alguma coisa pela emancipação dos trabalhadores.

Anónimo disse...

Este pessoal do berloque anda muito polido (noblesse oblige?). Mas lá que o JCM, com aquela conversa da táctita e não sei do quê mais, deve ser um tretas, ... lolol

Anónimo disse...

Chama-se a isto esquerda caviar!!! Beluga!!!

Anónimo disse...

Eu gosto de caviar... mas eu sou do CDS e disseram-me que este blogue era anti-PCP e dava cupões de desconto na compra do caviar no El Corte Inglés.