quarta-feira, 11 de junho de 2008

A crise dos combustíveis


Os ecologistas do gabinete do Sá Fernandes andam todos satisfeitos:

A crise dos combustíveis, o bloqueio dos camionistas à entrada de Lisboa, os supermercados sem produtos frescos... "tudo vem dar razão a Ribeiro Telles", ao Plano Verde, à necessidade das hortas urbanas, de a própria cidade ter a sua produção, que escoe através dos mercados locais, com baixos custos de transporte e sobretudo sem necessidade de recorrer ao transporte rodoviário pesado...

É necessário, no entanto, não perder a perspectiva de que esta crise é em grande parte causada por movimentos especulativos no mercado do petróleo e dos cobustíveis... Ainda assim, não há dúvida nenhuma que as ideias centrais do Plano Verde - a estrutura ecológica contínua, as ciclovias, a agricultura urbana - estão cada vez mais actuais e correspondem cada vez mais a problemas do nosso tempo.




[B Aranda]

7 comentários:

Anónimo disse...

Posso dar razão ao Ribeiro Telles mas não ando todo satisfeito. Tino!

Anónimo disse...

Os Verdes também estão muito satisfeitos com as bicicletas carregadas de publicidade que aí vêm:
"Concurso para rede de bicicletas
Está a ser estudada pelo executivo camarário a introdução de uma rede de bicicletas de uso partilhado em Lisboa. Para tal, estarão a decorrer negociações com uma empresa de publicidade. O projecto deverá depois ser objecto de um concurso público, segundo esclareceu ontem uma fonte do gabinete do vereador da Mobilidade.
Segundo a mesma fonte, “houve um contacto” de uma empresa, “informando que está a fazer um estudo, por sua iniciativa e a seu custo, para a introdução de um rede partilhada de bicicletas”. Mas, “não há uma negociação entre a Câmara de Lisboa” e a empresa. È “a própria Câmara (que) está a fazer um estudo sobre essa matéria, mas qualquer decisão implicará um concurso público”, esclareceu.
Entretanto, os vereadores eleitos pelo movimento Cidadãos por Lisboa anunciaram que vão hoje apresentar um requerimento, questionando o número de bicicletas em causa, os percursos em estudo e as contrapartidas que estão a ser discutidas sobre disponibilização adicional de espaços para publicidade em locais públicos a oferecer à empresa em causa.
Esta rede poderá vir a funcionar à semelhança do Velolibre, já existente nas cidades francesas de Paris, Lyon e Marselha. Em Paris, porém, “o sistema tem vindo a ser criticado por parte da população devido à poluição visual causada pelo excesso de publicidade em locais públicos explorados por aquela empresa, como contrapartidas oferecidas pela autarquia” 1. E é este factor que deverá ser evitado em Lisboa.
Quando o projecto for para a frente poderá implicar uma mudança significativa de paradigma no recurso a transportes alternativos. Tratar-se-ia, finalmente, de por em prática um projecto caro a “Os Verdes”, que há cerca de uma década vêm insistentemente apostando na implementação de pistas cicláveis, como de uma rede nacional de percursos cicláveis 2.

Anónimo disse...

Apoiado, tudo isto é fundamental mas tal como o Tino ( do 1º comentário) não ando satisfeito. A cidade tem que ser preparada para as bicicletas, senão transforma-se uma medida altamente positiva num fiasco. SEM PUBLICIDADE (á Santana), chega de agressão. O corredor verde é fundamental mas chega de repetidos anúncios (parece o governo) e passem á prática. Festivais em Monsanto??? Uma vergonha a troco de nada ( bem pior que a praça das flores).Inconcebível, Também a fazer lembrar Santana, mas até esse quando chamado á razão recuou.

Tal como o Tino, não ando satisfeito.

Vasco

renegade disse...

despachem-se com isso. As coisas em Portugal levam sempre tantoooooo tempooooo. E se for a custa de publicidade, seja. Mas façam, porra.

Anónimo disse...

Volto a uma pergunta que fiz no Domingo, mas que parece que passou desprecebida. Isto não foi invenção do jornal. Foram palavras ditas por Francisco Louça, ao vivo, numa rádio. Insisto na pergunta:
E como é que se explica esta notícia do Jornal de Notícias de hoje?
"A pouco mais de um ano das autárquicas e numa altura em que o desempenho de José Sá Fernandes começa a ser cada vez mais criticado dentro do Bloco de Esquerda, o líder do partido pisca o olho a Roseta, que admite apoiar em 2009.
Francisco Louçã elogia a "determinação" que Helena Roseta tem demonstrado neste primeiro ano de mandato como vereadora independente na Câmara Municipal de Lisboa e admite que "é normal que se recandidate". Questionado sobre se pode vir a ser apoiada pelo BE nas próximas eleições, Louçã não fecha a porta: "Veremos daqui a um ano", disse, numa entrevista ontem emitida pela Antena 1, admitindo que "a convergência e o diálogo" com Roseta é "perfeitamente possível". Francisco Louçã mostra-se atento ao desempenho da vereadora: "Tem cumprido o seu mandato com determinação e com propostas e deu um contributo muito importante para a vida da Câmara, que tem de ser escutado". Em compensação, e apesar de se recusar a fazer, para já, uma avaliação do mandato do candidato que o BE apoiou - Sá Fernandes -, Louçã admite que "há enormes atrasos que não podem continuar" na concretização do acordo pós-eleitoral celebrado com o PS, apontando os casos do planeamento urbano, política social de habitação e reorganização das empresas municipais.

Pai Natal disse...

Caro renegade (...amigo íntimo do Spectrum!)

Meu caro amigo neo-liberal, a cidade nunca avançou, nem nunca avançará à custa da venda do seu espaço público, apenas as pessoas perderão o seu direito à cidade...

Um abraço gélido,
Pai Natal


P.S.
Como brinde, deixo uma fórmula matemática... já resolvida!!!

PUBLICIDADE EM PRAÇAS + PUBLICIDADE EM JARDINS + PUBLICIDADE EM PONTES DE FESTIVAIS DE ROCK + PUBLICIDADE EM BICICLETAS + PUBLICIDADE EM FESTIVAIS DE JAZZ + OUTRAS MALUQUICES QUE AINDA ESTÃO PARA VIR

= BLOCO DE ESQUERDA EM LISBOA


...para os que, por um mero acaso não saibam do que estou a falar, é só procurar informação - até pode ser neste mesmo blog - sobre as propostas de protocolos com empresas privadas do BE Lisboa:

1) Praça das Flores (Skoda)
2) Jardim da Estrela (Modelo Continente)
3) Rock in Rio (Better World)
4) Bicicletas de uso partilhado (JC Decaux)
5) Pleno Out Jazz Festival (Tisanas Pleno)

pai natal disse...

...e peço desculpa pelo lapso, ia-me esquecendo das famosas "ventoinhas" do Zé !!!

6) Micro-turbinas Eólicas (SkyStream)