quinta-feira, 19 de junho de 2008

CONTRA A CORRENTE NAS AMENDOEIRAS


Lisboa assistiu há dias a uma manifestação pouco comum nos tempos que correm. Mais de 500 moradores do Bairro das Amendoeiras, na freguesia de Marvila, exigiram frente ao Instituto de Habitação e Reabilitação Urbana (IHRU) o direito à posse das suas habitações, no cumprimento de uma velha promessa, reafirmada pelo actual Governo há cerca de um ano, mas que tarda em ser cumprida.

Recorde-se que as habitações sociais em causa foram ocupadas após o 25 de Abril por pessoas provenientes de bairros degradados de Lisboa, tendo posteriormente o Estado legalizado as ocupações e fixado as rendas através de um Decreto-lei, prometendo que as casas seriam alienadas aos moradores passados 30 anos.

No entanto, ao invés de cumprir a promessa de alienação dos fogos para os respectivos moradores, o Governo PSD/PP de Santana Lopes privatizou o bairro a favor de uma tal Fundação D. Pedro IV que não demorou muito tempo a lançar ameaças de despejo, aumentando as rendas de forma brutal.

Os moradores associaram-se, conseguiram que o Tribunal impedisse os aumentos exorbitantes e não descansaram enquanto não obtiveram do Governo, há cerca de um ano, a reversão da propriedade dos fogos para o Estado, retirando-a à Fundação. A mobilização agora é pela reabilitação do Bairro e pelo cumprimento do velho e actual compromisso da alienação das habitações para os respectivos residentes.

Não se deixaram remeter para o conformismo do destino que lhes cai em cima, mesmo que tenha nome de fundação. Não se renderam à lógica dominante nos dias de hoje que o normal é fazer de tudo uma fonte de lucro, mesmo que se trate de habitação social. Não se remeteram para as soluções individualistas do “safe-se quem puder”, mas organizaram-se, souberam com inteligência captar atenções e vontades para além do Bairro, confrontaram os poderes públicos e arriscaram ganhar nas condições mais difíceis. Cumpriram os seus deveres e exigem que o Estado respeite os seus direitos. Apetece dizer, com propriedade, que o “espírito Amendoeiras” é já uma referência no exercício da cidadania.

Pedro Soares escreve no JN, semanalmente, à quinta-feira.

8 comentários:

Marvilense disse...

pois é Sr. Pedro Soares, os movimentos de Cidadãos são fortes, tão fortes que os Partidos e demais políticos os tentam contornar, controlar e por vezes amordaçar. basta ver o que fez o seu vereador da CML na freguesia de marvila, nada... apesar de antes prometer mundos e fundos.

outra coisa, vejam lá se alteram o link de Fénix da Ameixoeira para Fénix das Amendoeiras, já era tempo de prestarem alguma atenção a estas coisas.

não é só da CML que o BE se vendeu ao PS, veja-se em Marvila em que o BE aprova tudo o que o PS lhe põe para comer e fica contente quando lhes deixam algumas migalhas - Marvila dos Sabores

Anónimo disse...

O Mal são as alianças do PCP com o PSD em todo o lado, nalguns até com o CDS.

Se o PCP fosse realmente de esquerda, pelo menos nas freguesias de Lisboa, talvez as coisas podessem andar melhor, o pior é que o PCP prefere aliar-se ao PSD e ás vezes até ao CDS....e apoiar-se nas politicas destes partidos a troco de migalhas, do que assumir na pratica aquilo que apregoa....


Mas cómico cómico é a estratégia do PSD.

Primeiro a moção de censura....

Agora o presidente da Junta da Lapa, que acusa o Sá Fernandes de lhe ter retirado 30% do orçamento, e que os espaços verdes há um mês não têm água.

Afinal se é a Junta que trata dos espaços verdes, e para isso recebia dinheiro, porque carga de água não pagava as contas á EPAL, de certeza que não têm 2 nem 3 meses.

Se é a Camara que paga á EPAL, e tem de tratar dos espaços verdes da Lapa, a que proposito é que o sr Presidente da Junta do PSD, precisa de dinheiro para tratar de espaços verdes....

Mas se ele seguir o raciocinio, do Presidente da Junta de Alcantara do PCP, que tem os espaços verdes numa vergonha ,e ainda refila porque não lhe dão a verba que ele quer....

Pois é o Sá Fernandes é um chato, até agora era um forrobodó,mas quando alguem pretende moralizar as verbas gastas , os presidentes de Junta do PSD e do PCP gritam que lhes querem tirar o pãozinho da boca, ou melhor , os arranjinhos que faziam com o dinheiro que recebiam para tratar dos jardins.

E assim vai Lisboa....

Carlos Palminha disse...

Caro Pedro,

Já fiz referência ao artigo no nosso blog.

Obrigado,
C.Palminha

Fausto disse...

Em vez de dar resposta, apaga o comentário!!!

já te disse pra procurares outros bodes expiatórios!!!!!!!!

Que os militantes do be (da ruptura ao psr, passando pla política xxi) andem por aí a dizer que o Sá Fernandes se vai recandidatar pela lista do Costa, "dando a boca ao bloco", não é culpa minha...

E, portanto, deixe de andar a inquirir os meus amigos, querendo tirar nabos da púcura, que eu não preciso de andar a arquitectar "camapanhas anti-sá fernandes":

o Francisco louçã faz muito melhor do que eu alguma vez poderia alguma vez sonhar em fazer quando declara a sua admiração pelo trabalho da Roleta ao mesmo tempo que não faz balanços ao trabalho do Zé por ser "prematuro a meio do mandato"...

Aliás! o mesmo Zé que não indo às reuniões do be justificar alianças com o Costa, é o mesmo que, indo às reuniões da concelhia do PS, melhor destrói o seu capital de simpatia entre muita gente que se deu ao trabalho de votar nele...

Anónimo disse...

O fausto está nervoso...

B Aranda disse...

Parece que o Fausto andou a emprenhar pelos ouvidos (cuidado...), mas tudo se resolve.

Quanto aos comentários, acho que ninguém apagou nada, amigo. Aliás acho que no blogger quando se apaga aparece uma msg a dizer que determinado foi apagado.

Eu nem apaguei o comentário que me comparava ao Pina Moura e agora ia apagar o teu?

Anónimo disse...

O Louçã manifesta o sua admiração pelo trabalho da ROLETA ( é o que lá está escrito)....desconhecia o apreço do Louçã por casinos.....

Quanto ao resto sr. Fausto, que o Sá Fernandes incomoda muita gente....isso não é novidade....

Que o PCP, o PSD, o Carmona, e certas figuras ligadas ao João Soares, lhe desejam fazer a folha, sem esquecer, a Braga Parques, o Grupo Amorim e até o José Miguel Judice,tambem não é de admirar.

Só que eu recordo-me, (que chatisse), da forma como Helena Roseta tem votado algumas propostas, entre elas as dos assessores e respectivos ordenados, e pergunto-me ,( apesar da simpatia pessoal que até tenho pela Roseta , que vem desde os tempos em que ela foi Presidente da Camara de Cascais ,e de uma tragica noite de cheias, com a Lagoa Azul quase a rebentar, e a forma corajosa, como ela esteve na primeira linha, na tentiva da solução dos problemas, dessa noite que poderia ser fatidica), não será um pouco prematuro falar-se já em alianças, soluções definitivas, para as autarquicas, a começar por Lisboa?

Penso que muita gente anda a pôr o carro á frente dos bois, e depois ficam sem margem de manobra para conseguirem uma proposta abrangente, com um programa coerente, e que possa disputar a vitoria na Capital.

Augusto Pacheco

Anónimo disse...

O Augusto Pacheco também anda nervoso... Quem falou em alianças com quem quer que fosse?